Quem Somos

Projeto Grael: Velas içadas para um mundo melhor!
Sobre o Projeto

Fundado em 1998 pelos medalhistas olímpicos Lars Grael, Torben Grael e Marcelo Ferreira, o Projeto Grael é uma organização não–governamental (ONG), que tem como objetivo democratizar o acesso de jovens à prática do esporte da vela e, dessa forma, contribuir para a transformação social na vida dos seus beneficiários.

Em 2000 é fundado o INSTITUTO RUMO NÁUTICO, entidade civil, sem fins lucrativos de caráter social e educacional para aperfeiçoar a missão institucional.

No ano de 2004, é adquirida a sede, em Jurujuba e aprimorado o Pilar Profissionalizante e o Pilar Ambiental.

Anualmente atendemos cerca de 700 jovens e crianças da rede pública de ensino, entre 09 e 29 anos, que estão sendo educadas por meio da vela, natação e canoagem. Além do esporte educacional, a partir dos 18 anos, os jovens passam a frequentar as oficinas náuticas e são apresentados a alguns ofícios profissionalizantes relativos às embarcações, como Capotaria, Carpintaria, Fibra de Vidro, Mecânica de Motor Diesel, Mecânica de Motor de Popa e Instalações Eletro–eletrônicas para Barcos. 

A instituição também disponibiliza Biblioteca, aulas de Educação Ambiental e Inclusão Digital para todos os alunos, além das aulas de Marcenaria para crianças. Tudo gratuito.

MISSÃO

Promover a cultura da maritimidade e ampliar o acesso aos esportes náuticos como instrumento de educação, de estímulo à profissionalização, de construção da cidadania e de inclusão social.

VISÃO

Nosso objetivo é deselitizar os esportes náuticos, e utiliza-los como instrumentos de educação na construção de um indivíduo melhor, fornecendo ferramentas para sua preparação profissional.

VALORES

Igualdade, saúde e bem-estar, altruísmo, respeito às diferenças, ética, efetividade, cooperação e sustentabilidade.

Nossos Fundadores

torben-grael
Torben Grael

Atual coordenador técnico da equipe brasileira de vela, Torben é dono de cinco medalhas olímpicas, dois ouros, uma prata e dois bronzes. O ouro foi conquistado na categoria star em Atlanta/1996 e posteriormente em Atenas/2004 ao lado de Marcelo Ferreira. Já a prata veio na categoria soling ao lado de Daniel Adler e Ronaldo Senfft, na cidade de Los Angeles/1984. Por fim, as medalhas de bronze vieram na classe star com Nelson Falcão em Seul/1988, e com Marcelo Ferreira, em Sydney/2000. 

Torben também é dono de seis títulos mundiais, uma Volvo Ocean Race (2008-2009) e uma Louis Vuitton Cup (2000), competição que antecede a disputa da America’s cup.

lars-grael
Lars Grael

O velejador mais jovem da família, Lars Grael, possui duas medalhas olímpicas. Ele foi bronze na classe tornado em Seul/1988, ao lado de Clinio de Freitas, e em Atlanta/1996 com Kiko Pellicano. Já em mundiais, soma duas conquistas. O segundo título veio em 2015, na star, ao lado de Samuel Gonçalves, ex-aluno do projeto Grael. Lars, que teve parte da perna direita amputada devido a grave acidente ocorrido em 1998, mas mesmo assim competiu - e ainda compete - com velejadores sem deficiência física.

Nossa História

maio

1998

O Projeto Grael foi fundado pelos medalhistas olímpicos Lars Grael, Torben Grael e Marcelo Ferreira, na praia de Charitas, Niterói - RJ.

outubro

1999

O Projeto Grael se torna inspiração para uma política pública Federal- Projeto Navegar, com 30 unidades pelo Brasil.

maio

2000

Em 2000, foi criado o Instituto Rumo Náutico – IRN, uma associação civil, de direito privado e sem fins lucrativos, com sede e foro no município de Niterói- RJ, com a finalidade de dar suporte, gerir e aperfeiçoar o Projeto Grael.

2003

Em 2003, o Projeto recebeu Menção Honrosa do Prêmio Itaú- Social, tendo competido com mais de 1700 ONGs de todo o Brasil.

2004

Em 2004, o Instituto Rumo Náutico- Projeto Grael ganhou uma nova sede, no antigo hotel e restaurante Samanguaiá, com uma vista encantadora para a enseada de Jurujuba, em Niterói- RJ, aonde todas as suas atividades acontecem até hoje.

2005

Foi nesse ano que o Projeto Grael conquistou o seu primeiro prêmio da campanha “Criança Esperança”, e posteriormente no mesmo período o prêmio de melhor Projeto do ano, concedido em Amsterdam-Holanda, pela Indústria Náutica Internacional. Ainda em 2005 foi convidado pelo Programa “Connect to Sailing” para se apresentar na Conferência Anual da ISAF, em Cingapura.

2009

Desde 2009, o Instituto possui o Certificado de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público- OSCIP.

2010

Em 2010, quatro alunos do Projeto Grael foram os primeiros brasileiros a vencer a 40ª edição da regata Cape Town-Rio, cuja largada ocorreu no dia 15 de janeiro na Cidade do Cabo, na África do Sul. Foram 17 dias no mar, sem escalas, até cruzarem a linha de chegada, na cidade do Rio de Janeiro. Os jovens foram convidados a participar da competição pelos próprios organizadores do evento.

outubro

2011

A metodologia do Projeto Grael é reconhecida como uma Tecnologia Social pela Fundação Banco do Brasil

2012

Inaugura sua primeira unidade descentralizada numa represa, em Três Marias MG

maio

2015

Em 2015, o velejador Samuel Gonçalves, ex-aluno do Projeto Grael, conquistou o Campeonato Mundial da Classe Star, em Buenos Aires – Argentina, junto com Lars Grael. Desde então, a dupla continua conquistando títulos mundo a fora.

2015/2016

No início de 2015, a convite do então recém-nomeado Secretário de Estado do Ambiente, André Correa, foi apresentado através do Projeto Grael, um relatório intitulado “Programa Guanabara Viva”, avaliação dos programas de prevenção (Ecobarreiras) e retirada do lixo flutuante (Ecobarcos) da Baía de Guanabara, visando os Jogos Olímpicos Rio 2016 e a proposição do Programa Guanabara Viva, um novo plano de ação com ênfase no legado olímpico. No relatório, foi abordado o problema da Baía de Guanabara e apresentadas soluções para resolver necessidades emergenciais, visando os Jogos Olímpicos Rio 2016.

outubro

2016

Conquista seu 7 prêmio da campanha do “Criança Esperança”.

maio

2017

Em 2017, foi indicado ao Prêmio: “Canal OFF – 5 Anos”, na categoria: “Realizador”. Também no mesmo ano, foi contemplado no III Prêmio: “Sou do Esporte Solidário”, pelo seu trabalho com foco na inclusão social, que provoca impacto no desenvolvimento do país. Ainda em 2017, fechou parcerias internacionais com aprovação em edital do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime – UNODC, com ações de prevenção da criminalidade juvenil por meio de esportes, no contexto do programa “Declaração de Doha”.

2018

Ao completar 20 anos de história em 2018, também deu início às atividades de canoagem, com patrocínio da Laureus - Sport for Good Foundation, em parceria com a Confederação Brasileira de Canoagem – CBCA.

itau
akzonobel
ME_LogoLeideIncentivoComBandeiraNacional_HORIZONTAL[1]
SEE_Ministério_da_Cidadania_Governo_Federal_ASSINATURAS_CONJUNTAS_PREFERENCIAIS_HORIZONTAL[1]