Programa Ambiental 2019-05-02T11:00:53+00:00

Programa Ambiental – Cultura, Tecnologia e Meio Ambiente

O Programa Ambiental gera a interação entre as atividades náuticas, o uso da tecnologia, o resgate da cultura da maritimidade e o meio ambiente, e tem como foco principal a Baía de Guanabara. Neste sentido, parcerias com universidades, organizações não – governamentais, órgãos públicos e empresas privadas são estimuladas e bem-vindas, promovendo a sinergia e o fortalecimento de diversas ações e projetos.

PROJETOS EM ANDAMENTO:

O Projeto Águas Limpas tem o objetivo de estudar as correntes, ventos e marés, além de monitorar e coletar o lixo flutuante na Baía de Guanabara, sobretudo, na Enseada de Jurujuba, em Niterói. Por meio da parceria com a concessionária Águas de Niterói, o projeto adquiriu em 2010, uma embarcação específica para a coleta do lixo flutuante. O projeto prevê também uma série de atividades voltadas à temática ambiental com a participação de alunos do Projeto Grael, além de campanhas socioambientais junto à sociedade.

O Projeto Vento Solar é realizado em parceria com a Universidade Federal Fluminense – UFF, por meio de um Programa de Extensão com o departamento de engenharia agrícola e ambiental, e a empresa Ersol Energias Renováveis; e tem o objetivo de difundir o conhecimento e a aplicação da energia solar térmica e fotovoltaica em nossa sociedade.

O Projeto Vento Solar, em sua primeira fase, possui quatro linhas de atuação:

i) Curso de Energia Solar para jovens de 16 a 29 anos da rede pública de ensino;
ii) Eficiência energética na sede do Projeto Grael e outras instituições parceiras;
iii) Instalação de sistema fotovoltaico na sede do Projeto Grael, com o objetivo de tornar o espaço de aprendizado em um ambiente cada vez mais sustentável;
iv) Construção de uma embarcação solar para participação no Desafio Solar Brasil https://desafiosolar.wordpress.com/).

O Projeto Barco Escola é realizado em parceria com a Universidade Federal Fluminense – UFF, por meio de um Programa de Extensão com o departamento de engenharia de recursos hídricos e meio ambiente.

O barco, nomeado Fuzzarca, é um laboratório itinerante que utiliza instrumentos para o monitoramento ambiental na Baía de Guanabara. O objetivo do projeto é democratizar o acesso ao mar e promover a popularização do ensino de ciências entre os jovens estudantes do ensino médio e escolas da rede pública situadas na bacia hidrográfica da Baía de Guanabara.

Projeto realizado em parceria com a UFRJ por meio do Projeto de Extensão do Laboratório de Modelagem de Processos Marinhos e Atmosféricos – LAMMA / UFRJ. Neste projeto, os alunos aprendem sobre a história, geografia e geologia, biologia, qualidade da água e do ar, ventos, e outros aspectos físicos, sociais e ambientais da Baía de Guanabara.

Os alunos aprendem não somente a história da pesca na Baía de Guanabara, como também o ambiente em que esse pescado vive. Assim, conceitos de qualidade da água, salinidade, temperatura, formação geológica dos sedimentos, além da biologia e ecologia dos peixes, são estudados.

O projeto Grael incentiva e apoia o desenvolvimento de pesquisas científicas.

A educação ambiental é realizada e construída cotidianamente com a participação de alunos e educadores do Projeto Grael. Durante as aulas de vela, os alunos entram em contato com o mar, estudam os fenômenos da natureza, e são estimulados a propor soluções para as questões ambientais da Baía de Guanabara.
Além disso, o Projeto Grael realiza com seus alunos e parceiros institucionais diversas atividades ambientais:

i) Gincanas e regatas ecológicas na enseada de Jurujuba e praias da Baía de Guanabara;
ii) Oficinas de educação ambiental e tecnologia com diferentes abordagens temáticas;
iii) Palestras e apresentações de trabalhos realizados em parceria com instituições parceiras;
iv) Conhecendo a Universidade: visitas técnicas em universidades e instituições parceiras;
v) Cursos de extensão em parceria com universidades e outras instituições de ensino;
vi) Aplicativo Baía Nota 10: monitoramento ambiental perceptivo.

O Água Viva é um programa de educação ambiental e monitoramento perceptivo da qualidade das Águas da Baía de Guanabara. Para a classificação são utilizados parâmetros como turbidez, presença de lixo flutuante, óleo, etc. Também são coletados dados sobre as condições do tempo, temperatura, vento e pluviometria. O objetivo é estimular os alunos a observarem como fenômenos meteorológicos contribuem na qualidade das águas das Baía de Guanabara. Desta forma, pretende-se estimular o olhar crítico sobre a questão ambiental local, sendo estas observações o ponto de partida para discussões maiores, como a expansão e ocupação urbana, degradação dos ecossistemas locais, entre outros temas.

O Projeto Grael tem um Plano de Gestão de Resíduos com objetivo de contribuir com a sustentabilidade da Instituição e desenvolver a educação ambiental com alunos e colaboradores. A gestão de resíduos do Projeto Grael está integrada às ações de educação ambiental e ao Projeto Águas Limpas, e se viabiliza por meio de parcerias com a empresa Resgate Ambiental, a Companhia de Limpeza Urbana de Niterói – CLIN, a Cooperativa COOPERTRONI e a Universidade Federal Fluminense.

O Projeto Grael realiza todos os anos, no mês de junho, uma semana dedicada ao meio ambiente. A proposta do evento é promover o debate e a reflexão sobre temas centrais para a construção da cidadania ambiental em alinhamento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que compõem a Agenda de Desenvolvimento Sustentável dos próximos anos, de acordo com a ONU. Em 2017 a semana do meio ambiente foi dedicada em homenagem à ambientalista Dora Negreiros, e o tema desenvolvido foi: “Energia renovável e acessível para todos”. Em 2018, com o tema “O futuro em águas limpas”, o evento foi marcado pelo relançamento do Projeto Águas Limpas e a comemoração dos 20 anos do Projeto Grael.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT é realizada sempre no mês de outubro, e tem o objetivo de popularizar a Ciência e a Tecnologia promovendo eventos que congregam centenas de instituições a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o país. Em 2017 o tema desenvolvido foi: “ A matemática está em tudo”. Em 2018, o tema do evento foi: “Ciência para a redução das desigualdades”. A semana de ciência e tecnologia é realizada em parceria com as universidades e outras instituições parceiras.

O objetivo é contribuir com a construção da cidadania e a formação de uma cultura digital por meio de noções elementares de tecnologia da informação e ferramentas para uso de computadores, capacitando os alunos do Projeto Grael para editar textos, manipular planilhas, utilizar recursos da internet, além de instrumentalizar o uso do computador para o mercado de trabalho.

O Laboratório de Informática aproxima o conteúdo que os alunos aprendem nas aulas da linguagem digital. Acompanhando a crescente informatização de serviços que é observada também na área náutica, onde cada vez mais instrumentos de segurança e navegação dependem do domínio da informática para serem acessados e utilizados.

i) Oficina de audiovisual e fotografia
ii) Oficina de Arduíno
iii) Oficina de aplicativos
iV) Oficina de compostagem a agroecologia

PROJETOS CONCLUÍDOS:

Projeto realizado em parceria com a Parley for the Oceans e patrocinado pela Adidas. O projeto foi executado em três meses como um piloto para ser implementado em escala global. O objetivo consistia em sensibilizar crianças e adolescentes sobre os impactos socioambientais causados pela poluição dos oceanos pelos plásticos.  A estratégia utilizada foi a concepção de uma van que funcionava como uma escola itinerante, com três educadores ambientais a bordo, percorrendo diferentes bairros das cidades do Rio de Janeiro e Niterói.

O Projeto atingiu 3.480 crianças e adolescentes, 28 escolas e diferentes espaços públicos no Rio de Janeiro e Niterói. Para saber mais, acesse: inserir link

Projeto realizado em parceria com a iniciativa global World Mosquito Program (WMP), conduzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Para saber mais, acesse: http://www.eliminatedengue.com/brasil

O Projeto Baía de Guanabara, uma parceria entre o Projeto Grael, a BG Brasil, Prooceano e LAMMA/LAMCE-UFRJ  representa um avanço tecnológico específico para o monitoramento ambiental da Baía. Ele permite o conhecimento das correntes marítimas, complementando dados sobre as propriedades físico-químicas da água. O estudo das correntes gera dados preciosos para a gestão de risco das empresas que trabalham na Baía de Guanabara (transporte, reparos, construção etc), para a sociedade que utiliza a Baía para o lazer e para as empresas e instituições que efetuam coleta de resíduos flutuantes. Como consequência, a ação de coleta dos resíduos se dará de forma mais inteligente e precisa, havendo a possibilidade de efetuar uma previsão desses locais, evitando desperdiçar recursos e tempo. Com a proximidade das Olimpíadas, ações como esta podem agregar dados muito importantes a todo o plano de limpeza da Baía.

O Projeto Baía de Guanabara capacitou alunos do Projeto Grael para operar embarcações e realizar coleta de dados ambientais, além de efetuarem a disseminação do programa nas comunidades, e também aos demais alunos do Projeto Grael. Além disso, este projeto contribuiu para o registro de imagens da Baía de Guanabara, suas belezas, problemas, ações, habitantes, através da Oficina de Fotografia Digital, que foi aberta a jovens de 16 a 24 anos de idade, estudantes de escola pública. 

Niterói Águas Limpas aconteceu entre março e agosto de 2006 e contou com 33 alunos de diversos cursos do Projeto Grael, que monitoraram a dinâmica do lixo flutuante levado pelas águas da Baía de Guanabara às praias da Boa Viagem, Flexas e Icaraí, todas no município de Niterói. Os alunos, com idade entre 15 e 24 anos, tiveram a oportunidade de operar instrumentos como bússolas, anemômetros e biruta.

O projeto Niterói Águas Limpas gerou um relatório que foi encaminhando à Concessionária Águas de Niterói e à Companhia de Limpeza Urbana de Niterói (CLIN) – empresas de saneamento básico em Niterói –, bem como à Secretaria Municipal de Recursos Hídricos e Meio Ambiente. Sua realização foi possível com o patrocínio da Concessionária Águas de Niterói e da CLIN, e o apoio do Brasil I, da Pró-Reitoria de Extensão (ProEx) e Instituto de Geociências (IGeo)/UFF; do Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC)/Secretaria de Cultura de Niterói (FAN), do Instituto Baía de Guanabara (IBG) e do Laboratório de Modelagem de Processos Marinhos e Atmosféricos (LAMMA)/UFRJ.

Avaliação dos programas de prevenção (ecobarreiras) e retirada do lixo flutuante (ecobarcos) na Baía de Guanabara, visando os Jogos Olímpicos Rio 2016 e proposição de Plano de Ação de médio e longo prazo.

Estudo realizado pelo Instituto Rumo Náutico (Projeto Grael), com o apoio do Instituto Baía de Guanabara (IBG), de equipe disponibilizada pela Secretaria Estadual do Ambiente (SEA) e outros colaboradores.

Acesse o relatório final no link: inserir link

Realizado em parceria com o Instituto de Geociências da Universidade Federal Fluminense (UFF), foi um projeto de educação socioambiental. Seus objetivos gerais foram, a partir da ótica do navegador, ou seja, do mar para o continente, e da história socioambiental da Baía de Guanabara, discutir a relação do ser humano com o meio através de atividades como cartografia, orientação e meio ambiente. Visava também à formação de futuros multiplicadores ambientais, desenvolvendo a capacidade de comunicação em público, trabalho em equipe, pesquisas de campo etc. Foram atendidos jovens com idade entre 16 e 22 anos de idade. Todas as atividades aconteciam três vezes por semana, sendo uma das aulas de vela ou natação. Duas de suas principais características foram a complementação aos cursos de Iniciação Profissionalizante e a possibilidade de, a cada semestre, haver uma programação diferenciada, oferecendo aos jovens uma formação continuada. 

Conteúdo Programático Básico: 
• Escalas;
• Interpretação de cartas náuticas e topográficas; 
• Utilização de bússola;
• Meio ambiente; 
• Pesquisa e produção de informações e 
• Análise e interpretação da paisagem.