FAÇA UMA DOAÇÃO
Programa Ambiental 2019-11-06T14:50:21+00:00

Programa Ambiental – Cultura, Tecnologia e Meio Ambiente

O Programa Ambiental gera a interação entre as atividades náuticas, o uso da tecnologia, o resgate da cultura da maritimidade e o meio ambiente, e tem como foco principal a Baía de Guanabara. Neste sentido, buscamos parcerias com universidades, organizações não – governamentais, órgãos públicos e empresas privadas, a fim de promover a sinergia e o fortalecimento de diversas ações e projetos.

 Projeto Águas Limpas tem o objetivo de estudar as correntes, ventos e marés, além de monitorar e coletar o lixo flutuante na Baía de Guanabara, sobretudo, na Enseada de Jurujuba, em Niterói. Por meio da parceria com a concessionária Águas de Niterói, o projeto adquiriu em 2010, uma embarcação específica para a coleta do lixo flutuante. O projeto prevê também uma série de atividades voltadas à temática ambiental com a participação de alunos do Projeto Grael, além de campanhas socioambientais junto à sociedade.

O Projeto Vento Solar é realizado em parceria com a Universidade Federal Fluminense – UFF, por meio de um Programa de Extensão com o departamento de Engenharia Agrícola e ambiental, e a empresa Ersol Energias Renováveis; e tem o objetivo de difundir o conhecimento e a aplicação da energia solar térmica e fotovoltaica em nossa sociedade.

O Projeto Barco-Escola é realizado em parceria com a Universidade Federal Fluminense – UFF, por meio de um Programa de Extensão com o departamento de engenharia de recursos hídricos e meio ambiente.

O barco, nomeado Fuzzarca, é um laboratório itinerante que utiliza instrumentos para o monitoramento ambiental na Baía de Guanabara. O objetivo do projeto é democratizar o acesso ao mar e promover a popularização do ensino de ciências entre os jovens estudantes do ensino médio e escolas da rede pública.

Projeto realizado em parceria com a UFRJ por meio do Projeto de Extensão do Laboratório de Modelagem de Processos Marinhos e Atmosféricos – Lamma/ UFRJ. Neste projeto, os alunos aprendem sobre a história, geografia e geologia, biologia, qualidade da água e do ar, ventos, e outros aspectos físicos, sociais e ambientais da Baía de Guanabara.

Os alunos aprendem não somente a história da pesca na Baía de Guanabara, como também o ambiente em que esse pescado vive. Assim, conceitos de qualidade da água, salinidade, temperatura, formação geológica dos sedimentos, além da biologia e ecologia dos peixes, são estudados.

A educação ambiental é realizada e construída cotidianamente com a participação de alunos e educadores do Projeto Grael. Durante as aulas de vela, os alunos entram em contato com o mar, estudam os fenômenos da natureza, e são estimulados a propor soluções para as questões ambientais da Baía de Guanabara. Além disso, o Projeto Grael realiza com seus alunos e parceiros institucionais diversas atividades ambientais, como gincanas e regatas ecológicas na enseada de Jurujuba e praias da Baía de Guanabara; oficinas de educação ambiental e tecnologia com diferentes abordagens temáticas; palestras e apresentações de trabalhos realizados em parceria com instituições parceiras; visitas técnicas em universidades e instituições parceiras; cursos de extensão em parceria com universidades e outras instituições de ensino; aplicativo Baía Nota 10: monitoramento ambiental perceptivo

O Água Viva é um programa de educação ambiental e monitoramento perceptivo da qualidade das Águas da Baía de Guanabara. Os alunos são estimulados a perceber a cor da água, a presença de lixo flutuante e óleo, etc. Também são coletados dados sobre as condições do tempo, temperatura, vento e pluviometria. O objetivo é estimular os alunos a observarem como fenômenos meteorológicos contribuem na qualidade das águas das Baía de Guanabara. Desta forma, pretende-se estimular o olhar crítico sobre a questão ambiental local, sendo estas observações o ponto de partida para discussões maiores, como a expansão e ocupação urbana, degradação dos ecossistemas locais, entre outros temas.

O Projeto Grael tem um Plano de Gestão de Resíduos com objetivo de contribuir com a sustentabilidade da Instituição e desenvolver a educação ambiental com alunos e colaboradores. A gestão de resíduos do Projeto Grael está integrada às ações de educação ambiental e ao Projeto Águas Limpas, e acontece em parceria com a empresa Resgate Ambiental, a Companhia de Limpeza Urbana de Niterói – Clin, a Cooperativa Coopertroni e a Universidade Federal Fluminense.

O Projeto Grael realiza todos os anos, no mês de junho, uma semana dedicada ao meio ambiente. A proposta do evento é promover o debate e a reflexão sobre temas centrais para a construção da cidadania ambiental em alinhamento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que compõem a Agenda de Desenvolvimento Sustentável dos próximos anos, de acordo com a ONU.

A Semana da Maritimidade acontece em conformidade com o calendário da ONU, que comemora, no dia 26 de setembro, o Dia Internacional da Maritimidade (World Maritime Day). Durante esta semana acontecem gincanas, atividades pedagógicas e regatas ecológicas, quando os alunos debatem a relação do esporte com o mar e com a vida marinha, além da nossa interação com a comunidade pesqueira ao redor.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT é realizada sempre no mês de outubro, e tem o objetivo de popularizar a Ciência e a Tecnologia promovendo eventos que congregam centenas de instituições a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o País. Em 2017 o tema desenvolvido foi: “ A matemática está em tudo”. Em 2018, o tema do evento foi: “Ciência para a redução das desigualdades”. A semana de ciência e tecnologia é realizada em parceria com as universidades e outras instituições parceiras.

O Laboratório de Informática aproxima o conteúdo que os alunos aprendem nas aulas da linguagem digital. O objetivo é contribuir com a construção da cidadania e a formação de uma cultura digital por meio de noções elementares de tecnologia da informação e ferramentas para uso de computadores, capacitando os alunos do Projeto Grael para editar textos, manipular planilhas, utilizar recursos da internet, além de instrumentalizar o uso do computador para o mercado de trabalho.