FAÇA UMA DOAÇÃO
Túnel do tempo 2019-11-04T16:30:47+00:00

Túnel do tempo

A sede
A sede do Projeto Grael é o imóvel onde funcionou por muitos anos o restaurante chamado “Samanguaiá”, situado na orla da Baía de Guanabara, no bairro de Jurujuba, em Niterói. Considerado um antigo ponto de encontro dos praticantes de esportes náuticos e turistas, no local, atualmente, funciona o Instituto Rumo Náutico, onde são mantidos programas esportivos, educacionais, ambientais e profissionalizantes, voltados para estudantes da rede pública de ensino.

 

Os antigos quartos do hotel foram transformados em oficinas profissionalizantes, sala de informática, auditório, escritórios e na Biblioteca Ingrid Schmidt Grael. O antigo salão do restaurante e sua famosa varanda, com vista para toda a Enseada de Jurujuba, praia de Icaraí e para a praia de São Francisco, em Charitas, ainda fascinam os visitantes, os alunos e os participantes de eventos educacionais que acontecem na instituição.

O Esporte
A prática esportiva com vela é o nome dado ao esporte que envolve barcos movidos por vela e que usam a força do vento como forma de deslocamento. Os barcos a vela podem ser monotipos ou oceânicos. Os monotipos são construídos com base em uma regra estabelecida, sendo considerados iguais, nas diferentes classes existentes e, por isso, competem somente entre si. Já os barcos oceânicos são considerados de grande dimensão, ou seja, possuem motor e cabine, possibilitando residir a bordo. Diversas classes podem participar de uma única competição de barcos a vela, também chamada de regata, podendo ser agendadas em locais /raias e horários diferentes. Nos Jogos Olímpicos, por exemplo, 10 diferentes classes de veleiros monotipos costumam entrar na disputa.

 

História da Vela

A história da vela deu-se a partir do século XV com o avanço das navegações marítimas, que proporcionou a exploração de diversas regiões por navios europeus.
A vela, sobretudo, faz parte do contexto histórico de explorações realizadas em todo o mundo.
A utilização dos barcos a vela como meio de transporte foi iniciada desde a antiguidade e o início das competições deu-se a partir do século XVII. No decorrer dos anos, a prática esportiva com vela tem contribuído para o desenvolvimento da civilização, inclusive por ser mais uma forma de mobilidade. De acordo com pesquisas, as primeiras regatas aconteceram em mares Britânicos com o apoio e incentivo do Rei Carlos II.
Em 1720, foi inaugurado na Irlanda o Royal Cork Yatch Club, primeiro clube da vela, que realizou sua primeira regata 29 anos depois entre os mares de Greenwich e Nore. Em 1775, surgiu o Royal Thames Yatch Club, em Londres.
Em 1851, foi realizada a primeira regata internacional com o nome de Hundred Guineas Cup, que aconteceu nas proximidades da Ilha Wight. O ano também marcou a realização da America’s Cup, regata considerada até então a mais famosa e prestigiosa no mundo da vela. Posteriormente, no ano de 1907 nasceu a União Internacional de Corridas de Iates (IYUR), que foi rebatizada anos depois como Federação Internacional de Vela – ISAF, instituição que atualmente possui o nome de World Sailing.
No Brasil, o esporte teve origem no fim do século XIX, quando foi trazido pelos europeus. Em 1906, surgiu o Iate Clube Brasileiro, localizado em Niterói, foi o primeiro clube construído no Rio de Janeiro. Em 1935, velejadores comemoravam a primeira regata nacional, conhecida como Troféu Marcílio Dias. Em 2013, foi criada a Confederação Brasileira de Vela – CBVela, que se responsabiliza pelo desenvolvimento da vela no país.
Além de jogos olímpicos, velejadores também participam de competições importantes que fazem parte do calendário nacional, entre elas, a Copa Brasil de Vela, competição que reúne as classes olímpicas com o objetivo de formar a Equipe Brasileira de Vela para receber apoio durante as principais competições do ano. Os estados brasileiros que possuem mais atividades náuticas atualmente são: Bahia, Rio de Janeiro, Paraná, Pernambuco, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e a capital Brasília.